EGBANETacesso ao sistema de publicação

 EGBA

 

O Diário Oficial avançou da composição em chumbo, de 1915, para a digital, em 2005. Hoje, a Egba tem um amplo portifólio de serviços e aposta nas Soluções Gráficas, com a impressão digital para pequenas tiragens.

Quando foi criada em 7 de setembro de 1915 para editar com exclusividade o Diário Oficial, a Imprensa Oficial do Estado (IOE), décadas mais tarde transformada em Empresa Gráfica da Bahia (Egba), o sistema de pré-impressão do Diário Oficial, e de outros impressos, era executado com a fundição do chumbo, empregado em estado líquido, para formar as letras e compor o texto, através da tipografia e do linotipo.

Cinqüenta anos depois, a pé-impressão avançou para a fotocomposição eletrônica a frio, onde figura a impressão off-set em quatro cores.

A aceleração das transformações e inovações tecnológicas nos campos da informática, comunicação e telecomunicações levou à generalização do uso das tecnologias digitais pela mídia falada e escrita como novo paradigma para as empresas que trabalham com a informação. 

Acompanhando o avanço tecnológico que impulsionou a mídia brasileira, a Egba investiu em equipamentos de tecnologia digital, informatizando o Diário Oficial, que opera em rede com secretarias e órgãos estaduais e recebe on-line o material para impressão. Digitalizadas na internet, as edições do dia e do mês em curso do DO ficam à disposição do público para consulta, neste site.

A composição do DO por computador foi implantada a partir de meados da década de 90, com nova feição gráfica em seu gabarito, para atender aos requisitos da editoração eletrônica. A informatização do processo de pré-impressão permitiu a otimização dos serviços gráficos, que passaram a ser elaborados com mais rapidez, eficiência e qualidade.

A Egba hoje é responsável pela editoração e impressão do Diário Oficial do Estado, composto por cinco cadernos: o do Executivo, da Assembléia Legislativa (feito em parceria com a Assembléia Legislativa, para divulgar as decisões e trabalhos dos deputados), o dos Municípios  (produzido em convênio com a União dos Municípios da Bahia – UPB), Licitações, Judiciário, Diversos, além do noticiário (feito pela Assessoria Geral de Comunicação do governo do Estado). A Egba também imprime o Diário do Município, com as notícias da Prefeitura e da Câmara de Vereadores de Salvador e, periodicamente, alguns jornais especiais.

Consta do portifólio da Egba, ainda, impressão off-set e digital de livros de livros, jornais, revistas, folders, cartões, cartazes, contracheques, contas de consumo (água, luz, telefone), e outros produtos, com ou sem dados varáveis; além de oferecer os serviços de Microfilmagem e Digitalização, Guarda de Documentos e Clipping.

Linha do tempo:

  • 7 de setembro de 1915: Criação da Imprensa Oficial do Estado (IOE), pela Lei no 881, de 17/05/1912, autarquia ligada à Secretaria da Fazenda;
  • 30 de outubro de 1915: É publicada a primeira edição do Diário Oficial do Estado, com os atos do governo e os debates da Câmara. A Imprensa Oficial também era responsável pela impressão de livros de escrituração e trabalhos gráficos necessários ao expediente das secretarias e repartições estaduais. Além disso, fazia a edição de livros. A partir de 1925, o governador Francisco Marques de Góes Calmon autorizou a publicação no Diário Oficial de notas de utilidade pública sobre saúde, educação, agricultura e artigos sobre as decisões do governo.
  • 30 de agosto de 1948: Transformação da IOE em Imprensa Oficial da Bahia (IOB), pela Lei no 92, órgão ligado à Secretaria do Interior e Justiça do Estado;
  • 11 de abril de 1966: A IOB passa a ser órgão em regime especial da administração centralizada, ligado ao Departamento de Administração Geral – DAG, pela Lei no 2.321;
  • 3 de outubro de 1972: Pela Lei n3.037, antiga IOB é transformada em Egba, empresa pública com personalidade jurídica de direito privado, patrimônio próprio, autonomia administrativa e financeira, ligada ao Gabinete do governador (atualmente a Egba está vinculada à Casa Civil). No mesmo mês, sua sede é transferida para o endereço atual, na Rua Mello Moraes Filho, Fazenda Grande do Retiro.

 

Prêmios e destaques
A partir de 1997, a empresa passa a direcionar suas ações por meio de metas determinadas no Planejamento Estratégico. Foi pela política de gestão da qualidade, implantada na década de 90, que a Egba se tornou a primeira imprensa oficial do país a conquistar o Certificado ISO 9001/2000.
Ao longo do tempo, a empresa ganhou ainda vários prêmios e mereceu destaques:

  • Desde 1984, e em anos consecutivos de 91 a 2004, a Egba conquistou o Prêmio Desempenho, promovido pelo Instituto Miguel Calmon (Imic), como a maior e melhor indústria baiana e do Nordeste, no setor da Indústria de Transformação;
  • Em 1984, foi colocada entre as 200 maiores indústrias da Bahia pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB);
  • Em 1981, ficou em terceiro lugar entre as empresas gráficas e editoras de porte médio do país, no ranking da revista Visão;
  • Em 1984, é destaque na literatura econômica, dentro do Balanço Anual do ano da Gazeta Mercantil de S.Paulo.